quarta-feira, 3 de junho de 2009

TÁ VIAJANDO...

Vocalista da banda acreana Los Porongas, Diogo Soares, fala de música, influencias e transito, isso mesmo, transito. Segundo ele, não existe engarrafamento no Acre.

Em entrevista ao Jornal O Globo, edição desta terça-feira (2), o líder da banda , ao comparar São Paulo, onde o grupo reside, com o estado do Acre, terra natal dele e dos outros integrantes, fez a seguinte indagação:

- A maior diferença é o tempo. Aqui, é preciso calcular o tempo que se perde no trânsito. E não existe engarrafamento no Acre.

[Pause]

*Diogo é uma ótima pessoa, mas ele viajou nesse raciocínio. Garanto que 99% dos acreanos, principalmente quem reside em Rio Branco, discordam de sua tese. Os outros 1% concordam por serem servidores do Detran ou terem cargos comissionados no Governo.

Outra coisa, vem nos visitar, Diogo. Assim você poderá ver o progresso de primeiro mundo no transito do Acre. Pense num buzinaço gostoso, ali na "cabeça da ponte".

[Play]Continuando...

Desde 2003, ano em que a banda iniciou seus trabalhos, as criticas sempre foram construtivas. Diogo e sua trupe lançaram um CD em 2007. Este ano eles preparam um novo trabalho menos amazônico e mais urbano. As próximas musicas tem influencias diretas da grande São Paulo.

Segundo a reportagem do Jornalista Willian Hetal Filho, O vocalista acreano conta que aqui em Rio Branco, a pessoa dirige por cinco minutos e está no mato ou ao pé de uma cachoeira.

-Em Rio Branco, conta ele (Diogo), você dirige cinco minutos e está no mato, em beira de rio ou ao pé de uma cachoeira. O cenário bucólico aparece em músicas como "Ao cruzeiro" (das frases "Escadarias amazônicas a Marte" e "Ver a cena da canoa"); e na bela "Quando o inverno passar" (que diz "E verei o meu rio secar, secar"). Nas canções novas, porém, a paisagem de concreto paulista vai ganhar espaço.

* Diogo, me diz onde é a cachoeira?!

Leia a matéria na integra clicando aqui

Um comentário:

diogodoacre disse...

ei venícius, a cachoeira era a biqueira lá de casa quando chovia, rapaz!
em julho estaremos em rio branco pra pegar esse buzinaço na cabeça da ponte e no sol quente, hehe.
pinta nos shows.
grande abraço.
diogo