quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

VÍTIMAS DO DDT VÃO VIRAR DOCUMENTÁRIO

Mário Oliveira teve derrame em conseqüência do uso do veneno. Fotos: Damião Castro

O Departamento de Jornalismo da TV Câmara autorizou a produção de um especial no Acre sobre as vítimas do DDT - inseticida que já teria matado 114 pessoas no Estado.

O documentário será, na verdade, uma série de três grandes reportagens.

Os produtores, cinegrafistas e repórteres estarão em Rio Branco entre os dias 15 e 17 de janeiro.

A Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Acre está repassando todos os endereços das vítimas do inseticida. A maioria habita em cidades como Manuel Urbano, Xapuri, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

A TV Câmara irá ao encontro destas pessoas - guardas da extinta Sucam que convivem há vários anos com sequelas irreversíveis atribuídas à intoxicação, tais como danos neurológicos, neoplasias e lesões variadas.

É bom lembrar que, embora o assunto seja estarrecedor e imponha à Fundação Nacional de Saúde a classificação de "omissa", apenas o parlamento acreano investigou os casos em toda a Amazônia.

Esta semana, em audiência pública realizada no Congresso Nacional por solicitação da deputada federal Perpétua Almeida, o presidente da comissão, Walter Prado, afirmou que, dentre os 50 casos mais graves, "é impossível afirmar quantos pacientes sobreviverão nos próximos 30 ou 40 dias.

A Revista Veja também se interessou pelo assunto.

Fazendo justiça, vale ressaltar, que os deputados federais tiveram acesso ao caso das vítimas do DDT através de uma série de reportagens da Agência Amazônia de Noticias, por intermédio dos jornalistas Chico Araújo e Dulcinéia Azevedo.

Um comentário:

repórter24horas disse...

Bem lembrado do Chico e da Dulcinéia, já que os supostos jornalistas do Acre, tem mania de roubar as reportagens dos outros. Vendem jornais e ganham fama a nossas custas, que trabalhamos com ética e profissionalismo. A lei é cega para esses casos, as instituições reguladoras da imprensa também. Virou moda, é uma farra só essa prática!