segunda-feira, 3 de agosto de 2009

BR 364 BLOQUEADA

Por Ezí Melo
De Rio Branco, AC

As duas filas de carros parados às margens da BR 364, bloqueada por manifestantes na Vila Extrema (RO), no início da manhã desta segunda-feira (3), já chegam a cerca de três quilômetros. São cerca de dois quilômetros de veículos que viajavam para Rio Branco e cerca de um quilômetro de veículos que se dirigiam para Porto Velho (RO). A informação foi repassada há pouco pelo funcionário público Josué da Silva Lopes, morador da Vila Extrema.

De acordo com Josué, que apóia o movimento, os manifestantes não estão permitindo a passagem de nenhum carro e estão dispostos a liberar a rodovia somente na quarta-feira (05). Ele disse que até um carro do Exército foi impedido de passar, mesmo os militares tentando convencer os manifestantes a liberar a estrada, que foi bloqueada em dois locais, com cerca de 200 metros de distância um do outro.

“Quem vem de Porto Velho ainda pode entrar na Vila, mas não passa para Rio Branco. Mas quem vem de Rio Branco fica na estrada mesmo. Não está passando nenhum carro, nem mesmo o pessoal do Exército conseguiu passar. Moto ainda passa”, explicou Josué.
Segundo o funcionário público, os ônibus originários de Porto Velho com destino a Rio Branco estão entrando na Vila e param na rodoviária. Para seguir viagem, os passageiros têm que andar até o outro ponto onde a rodovia foi bloqueada, onde os ônibus que saíram de Rio Branco estão ficando. Da mesma forma, os passageiros que vão de Rio Branco para Porto Velho, desembargam na estrada e seguem para rodoviária da vila para pegar outro ônibus. “Eles estão fazendo baldeação, como a gente chama”, frisou.

Manifestantes montam acampamento
Cerca de 50 manifestantes montaram acampamentos na BR 364, na Vila Extrema, ao lado dos bloqueios da rodovia, feitos com troncos de árvores, e em uma área mais à margem. Dentre os moradores da localidade, também índios kaxararis, que têm suas aldeias na região, participam da manifestação. Os manifestantes se revezam no local do bloqueio.

Plebiscito pela emancipação
Os moradores da Vila Extrema fizeram o bloqueio da BR 364 em protesto a não realização de um plebiscito, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia, para saber se os moradores da região chamada Ponta do Abunã querem a emancipação da localidade.

“A Assembléia Legislativa de Rondônia aprovou, no ano passado, uma lei para a realização do plebiscito, mas até agora o TRE nem marcou a data. E, de acordo com a lei aprovada, se a população da Ponta do Abunã for favorável, será aprovada a lei que emancipa a localidade, transformando em município”, explicou Josué da Silva Lopes.

A região da Ponta do Abunã compreende desde a margem do Rio Madeira até a divisa com o Acre, abrangendo as vilas Extrema, Califórnia, Fortaleza do Abunã e Vista Alegre do Abunã.

Falta de estrutura e assistência
Segundo o funcionário público Josué Lopes, que mora na Vila Extrema há cerca de quatro anos, a população da região da Ponta do Abunã sofre com a falta de estrutura e de assistência nas localidades devido à ausência do poder público. “Principalmente da Prefeitura de Porto Velho”, salienta.

Josué diz que não há uma agência bancária nem cartório nem telefonia celular na região. “Até pra gente tirar um documento pra comprar um terreno, tem que ir a Porto Velho, que fica a 350 quilômetros da Vila Extrema. É muito difícil. Cartório não existe aqui, é itinerante e vem uma vez por mês, ficando quatro dias. Isso quer dizer que 26 dias por mês não temos cartório aqui. Se não fosse a presença do Estado, séria pior ainda”, frisou.

O morador da Vila Extrema diz que a população da Ponta do Abunã está vivendo à margem da cidadania. “Os cidadãos da Ponta do Abunã estão deixando de exercer sua cidadania porque não têm a devida assistência do poder público, principalmente do município, que deveria estar mais próximo do cidadão. A gente deixa de reivindicar nossos direitos porque tudo é em Porto Velho, inclusive a Justiça”, concluiu.

2 comentários:

Anônimo disse...

Vim para extrema a 6 meses atras e apesar do pouco tempo morando aqui já pude constatar o descaso em que a maioria das autoridades tem por essa região que anteriormente pertencia a bolivia e depois ao Acre!Chega a ser insano um distrito tão distante do seu município (cerca de 360 KM de Porto Velho) como é o caso de Vila Extrema!Aqui ninguem pode reinvidicar seus direitos pois a justiça fica inacessíve por causa da distância!Não temos torres de celulares,nem cartório,nem agência bancária! o Hospital da cidade não tem um parelho de raios-x, tudo graças a administração do municipio de porto velho, a mioria dos enfermos sao levados de ambulância para Rio Branco!Pois a capital Acreana fica mais próxima daqui.

Emancipação de Tamoios Já! disse...

Bom Dia eu 1º Secretário do Movimento Juntos por uma Tamoios Melhor, que luta há 19 anos pela emancipação do Distrito de Tamoios no municipio de Cabo Frio no Estado do Rio de Janeiro, gostariamos de parabanizar por tal feito e dizer que nossa associação está de braços abertos para Bom Dia eu 1º Secretário do Movimento Juntos por uma Tamoios Melhor, que luta há 19 anos pela emancipação do Distrito de Tamoios no município de Cabo Frio no Estado do Rio de Janeiro, gostariamos de parabenizar por tal feito e dizer que nossa associação está de braços abertos para fazemos atividades conjuntas, vedada nossa distância, podemos fazer, manifestação em ordem cronlogica e ordenadas para maior impacto, pois aqui também podemos isolar o norte do estado do Rio de Janeiro se fecharmos a RJ 106 que corta nosso distrito estamos juntos nosso blog é http://tamoiosemancipacaoja.blogspot.com/ e-mail andrepaulocf_rj@hotmail.com